O Sistema Financeiro Nacional e a Economia Verde: mensurando recursos financeiros alocados na economia verde

COMPARTILHE

Em 2014, a FEBRABAN e o Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces) analisaram os caminhos possíveis para se alavancar a transição para uma Economia Verde no Brasil, por meio do Setor Financeiro Nacional. Como resultado dessa parceria, foi publicado em abril de 2015 um relatório que apresenta, entre outros temas, o volume de recursos alocados pelo Setor Financeiro na Economia Verde em 31/12/2013.

A partir do aprofundamento dessa análise realizada, este estudo, publicado em outubro de 2015, possui o objetivo de propor uma metodologia para identificação dos recursos do Sistema Financeiro Nacional (SFN) para a Economia Verde (EV) – segundo definição da UNEP (United Nations Environmental Programme). O escopo de análise foi expandido em relação ao estudo de 2014, incluindo os montantes alocados em setores potencialmente causadores de impacto ambiental, que são setores com potenciais impactos positivos e/ou negativos, e que em ambos os casos, a gestão de risco socioambiental é fundamental, seja para minimizar impactos negativos ou potencializar impactos positivos. 

Acesso à publicação